Escritório em casa

Trabalho em casa e às vezes tem pássaro no comedouro, logo ali embaixo do abacateiro, não pego o trânsito de todo dia, pode ser que tenha feijão se fazendo na panela enquanto escrevo. Esse é o lado A. 

Do lado B há a exigência de uma disciplina que por vezes não tenho, demandas domésticas que não percebem que aqui também é um escritório, menos contato humano. 

A tecnologia ampliou a independência e eficiência, diminuiu certas distâncias e dispensou boa parte dos encontros presenciais.

Ter um escritório em casa pode significar escrever uma matéria de destaque para um editor desconhecido e assim ele permanecerá mesmo após a matéria ser publicada. 

De modo geral, acho que um texto escrito à distância ainda não é igual a um texto que emerge de momentos de presença física e imersão. Reuniões de pauta presenciais ainda guardam a chama do grupo, a riqueza da diversidade de ideias. 

O lado A do trabalho em casa é fantástico. É bom saber que nenhuma condição de trabalho vai contemplar todas as demandas humanas. Equilibrar o lado B e buscar completude é tarefa minha de cada dia.

Sibélia Zanon | Agência de comunicação soma palavra e forma: o lado A da vida.